ReinoAnimalia
FiloArthropoda
ClasseInsecta
OrdemHymenoptera
FamíliaScoliidae
Género
Espécie

Megascolia maculata

(Drury, 1773)
Vespa-mamute, Vespão-gigante
Estatuto de Conservação: NE - Não Avaliado
Saber mais

Trata-se de uma das maiores vespas da Europa (20 a 40 mm). O corpo é negro e pubescente com dois pares de manchas amarelas, sem pelos, no abdómen. Possuem patas espinhosas. O dimorfismo sexual é patente: os machos têm a cabeça negra e antenas longas; as fêmeas exibem a cabeça amarela, antenas curtas e são maiores do que os machos. As fêmeas possuem ainda grandes mandíbulas destinadas a manipular as vítimas. Estas vespas são solitárias e parasitoides larvares de escaravelhos Scarabaeidae, da subfamília Dynastinae, sendo Oryctes nasicornis, aparentemente, a principal espécie hospedeira. A fêmea escava o ninho no solo, para o qual transporta uma larva hospedeira, paralisando-a com uma picada do ferrão. De seguida deposita, sobre ela, um ovo. A larva da vespa consome, de início, a hospedeira pelo exterior, mas depois penetra no seu interior. Ao completar o desenvolvimento larvar, sai e tece, no exterior, um casulo no qual sofre as metamorfoses ninfal e imaginal, e passa o Inverno. O adulto sai na Primavera seguinte. Os adultos alimentam-se pólen e néctar sem preferência floral.

Ocorre em habitats do tipo mediterrânico, tais como florestas de quercíneas, matagais e garrigues.

Distribui-se praticamente por toda a Europa, norte de África e Ásia menor. É uma espécie essencialmente meridional, muito comum no sul de França, Espanha e Itália. Em Portugal, está distribuída por todo o território continental.

Onde se pode encontrar:
Sem ameaças a destacar.
Sem medidas a destacar.
Megascolia maculata flavifrons, Scolia flavifrons, Sphex maculata, Triscolia barbara
Mais sobre esta espécie nas ligações seguintes:
Fauna Europaea | All European Animal Species Online
Distribuição da Megascolia maculata
Autor: Jorge Araújo
Descrição Habitat Distribuição Multimédia Ameaças Conservação Sinonímias