ReinoAnimalia
FiloArthropoda
ClasseInsecta
OrdemLepidoptera
FamíliaPieridae
Género
Espécie

Pieris brassicae

(Linnaeus, 1758)
Borboleta-das-couves, Branca-das-couves, Lagarta-das-couves
Estatuto de Conservação: LC - Pouco Preocupante
Saber mais

Trata-se de uma borboleta com uma envergadura de asas entre os 55 e 65 mm. As asas têm a face superior branca, destacando-se uma mancha negra apical nas asas anteriores, que se alastra pelo rebordo alar. O dimorfismo sexual expressa-se pela presença de duas pintas negras, bem marcadas, na zona discal de cada asa anterior da fêmea, que se encontram ausentes no macho. A face inferior das asas posteriores é amarelada; na face inferior das asas anteriores destaca-se a mancha apical amarelo-esverdeada, assim como as duas pintas negras, bem marcadas. Corpo esbranquiçado, por vezes escurecido (quase negro). Olhos esverdeados, pontilhados de negro. Antenas claviformes, constituídas por segmentos brancos e pretos alternados, sendo o segmento terminal negro com uma pinta branca na ponta. A fase adulta pode ser observada durante todo o ano. A lagarta é verde-alface numa fase inicial. À medida que amadurece, torna-se amarelada com bandas pretas longitudinais e salpicada de pintas negras, destacando-se ainda uma linha longitudinal amarelo-esverdeada no dorso. A crisálida é amarelo-esverdeada, e é fixada em muros com frequência, onde passa o Inverno. O ovo é amarelo, sendo depositado em grupo. Espécie trivoltina (três gerações anuais).

Ocorre numa grande variedade de habitats, tais como prados floridos, campos de cultivo, pomares, hortas e outras áreas agrícolas, sendo também frequentemente associada a habitats antropizados, tais como baldios, jardins ou parques urbanos. Como plantas hospedeiras utiliza diversas espécies vegetais ruderais, demonstrando preferência por crucíferas (Brassicaceae), tais como a couve (Brassica oleracea) e o nabo (B. napus), das quais a lagarta se alimenta.

Distribui-se do norte ao sul do país, sendo muito comum em todo o território de Portugal continental. Também ocorre nos arquipélagos dos Açores e da Madeira (mais rara).

Onde se pode encontrar:
Sem ameaças a destacar.
Sem medidas a destacar.
Papilio brassicae, Pieris brassicae brassicoides, P. brassicae ottonis
Mais sobre esta espécie nas ligações seguintes:
Duo Ecológico Pieris brassicae/Brassica oleracea: Perfil Metabolómico e actividade biológica.
Fernandes (2012)
Tronchuda cabbage flavonolds uptake by Pieris brassicae.
Ferreres et al. (2007)
Fauna Europaea | All European Animal Species Online
Distribuição da Pieris brassicae
A lagarta da couve, Pieris brassicae (L.) (Lepidoptera: Pieridae), como fonte de compostos com interesse farmacêutico.
Fernandes et al. (2009)
Autor: Eunice Venâncio
Descrição Habitat Distribuição Multimédia Ameaças Conservação Sinonímias