ReinoAnimalia
FiloChordata
ClasseMammalia
OrdemErinaceomorpha
FamíliaErinaceidae
Género
Espécie

Erinaceus europaeus

Linnaeus
Ouriço-cacheiro
Estatuto de Conservação: LC - Pouco Preocupante
Impacte das Alterações Climáticas sobre a espécie
Saber mais

É o único mamífero do país que apresenta o dorso e os flancos cobertos por espinhos compridos e aguçados, de tonalidade acastanhada. Estes são, na realidade, pelos modificados, e exibem um padrão pouco perceptível, formado por anéis escurecidos. A cabeça e a zona ventral estão cobertas por pelo espesso, com tonalidades entre o castanho-claro e o creme. Na cabeça destaca-se o focinho pontiagudo. As orelhas são pequenas e olhos pretos. Os membros são curtos, tal como a cauda, rudimentar. Perante uma ameaça, enrola-se sobre si próprio e forma uma bola, deixando expostas apenas as zonas cobertas de espinhos.

De hábitos essencialmente nocturnos, ocorre numa variada gama de habitats naturais, de entre os quais as florestas de caducifólias, os pré-bosques e os matos. Também frequenta habitats resultantes da actividade humana, tais como pastagens, prados, campos agrícolas, jardins ou parques urbanos. Escava tocas onde hiberna durante o Inverno.

Em Portugal continental é relativamente abundante, distribuindo-se do norte ao sul do país, por todo o território nacional. Ocorre, enquanto espécie introduzida, no arquipélago dos Açores.

Onde se pode encontrar:
> Degradação/fragmentação dos habitats
> Atropelamento (principalmente durante o Verão)
> Utilização de venenos e/ou pesticidas (em áreas agrícolas)
> Captura/caça ilegal
Sem medidas a destacar.

Estima-se que esta espécie exista desde o Pleistocénico Superior (desde há 80.000 anos).

Foram encontrados peças fósseis desta espécie em Portugal, nos seguintes locais: Gruta da Casa da Moura, Gruta da Figueira Brava, Gruta do Lagar Velho, Gruta da Lapa do Picareiro, Gruta da Furninha.

Mais sobre esta espécie nas ligações seguintes:
Previsão da distribuição da espécie no futuro
Iberia Change | Biodiversidade e Alterações Climáticas na Península Ibérica: Mapa da espécie
MITRA nature | ICAAM - Universidade de Évora
Biodiversidade da Herdade da Mitra
Ouriço-Cacheiro (Erinaceus europaeus) Abordagem clínica a um paciente difícil.
Marques (2016)

Previsão do impacte das alterações climáticas sobre a área de distribuição potencial do Erinaceus europaeus na Península Ibérica, até ao ano de 2080 (clicar na imagem para ver em maior resolução).

O clima futuro foi caracterizado com base em três diferentes cenários de emissões (Araújo et al., 2012):
> o BAMBU tem como base a extrapolação das políticas europeias actuais para o futuro. Prevê a adopção de algumas medidas de mitigação das alterações climáticas.
> o GRAS pressupõe que a Europa incrementa a tendência de liberalização, desregularização e globalização dos mercados. Prevê a adaptação da sociedade às alterações do clima em detrimento da sua mitigação. As políticas de sustentabilidade são consideradas um sinónimo de crescimento económico.
> o SEDG pressupõe a integração de políticas ambientais, sociais, institucionais e económicas num contexto de sustentabilidade. É um cenário normativo que parte do pressuposto que as políticas são definidas com vista à obtenção de objectivos concretos.

Autor: MVBIO / Darío Estraviz López
Descrição Habitat Distribuição Multimédia Ameaças Conservação Fósseis