ReinoAnimalia
FiloChordata
ClasseActinopterygii
OrdemClupeiformes
FamíliaClupeidae
Género
Espécie

Alosa fallax

Lacepède, 1803
Savelha
Estatuto de Conservação: Sem relação
Saber mais

Corpo comprimido lateralmente e cabeça curta e achatada lateralmente. A barbatana dorsal está implantada numa goteira quase a meio da linha dorsal e a barbatana caudal é bifurcada. A sua cor é azul-esverdeada ou acastanhada no dorso e prateada ventralmente, com manchas escuras ao longo da zona dorsal. Não costuma ultrapassar os 40, 50 cm de comprimento.

Espécie que se reproduz em água doce ou, em algumas situações, na parte superior da zona estuarina. Os juvenis passam por uma fase de duração variável em meio estuarino. A fase de crescimento ocorre em meio marinho, essencialmente em zonas costeiras. Alimentam-se de pequenos peixes e crustáceos e a sua época de reprodução decorre entre Maio e Junho.

Nordeste do oceano Atlântico, entre o Báltico e o Marrocos, e mar Mediterrâneo. Em Portugal ocorre nas bacias hidrográficas dos rios Minho, Lima, Vouga (pois possivelmente ocorre na Ria de Aveiro), Mondego, Tejo, Sado, Mira e Guadiana.

Onde se pode encontrar:
Apesar do Estatuto de Conservação Pouco preocupante do IUCN, esta espécie encontra-se no Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal como Vulnerável. As ameaças mais graves para a savelha são as que incidem na fase continental do seu ciclo de vida, das quais se destacam a construção de barragens que alteram as zonas de desova ou impedem o seu acesso, a alteração do regime natural de caudais, a poluição, a exploração de inertes e a sobrepesca.
A savelha está abrangida pela legislação nacional e internacional de conservação.

-Efectuar a implementação das medidas preconizadas nos diversos planos de ordenamento territorial recentemente elaborados (e.g. Planos de Bacia Hidrográfica) e ainda na Directiva-Quadro da Água que deverá atingir a melhoria permanente da qualidade dos habitats aquáticos.

-Implementar passagens para peixes, para permitir o seu acesso às zonas de desova e efectuar a reabilitação dos locais de reprodução habituais.

- Fazer o controlo da poluição e da extracção de inertes, o restabelecimento dos regimes hidrológicos naturais e a gestão sustentada da pesca.

- Monitorização das populações existentes, aprofundar o conhecimento sobre o estado do habitat e avaliar o sucesso de algumas propostas de intervenção ao nível do habitat.

- Sensibilização do público em geral e das comunidades piscatórias ribeirinhas, em particular, para a importância da sua conservação.
Clupea fallax
Mais sobre esta espécie nas ligações seguintes:
Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal (2005)
Disponível no portal do ICNF
Plano Setorial da Rede Natura 2000 - Fichas de caracterização ecológica e de gestão das espécies de peixes constantes do Anexo II da Diretiva Habitats
Disponível no portal do ICNF
OMARE | Observatório Marinho de Esposende
Ficha do Alosa fallax
Autor: Sónia Cardoso
Descrição Habitat Distribuição Ameaças Conservação Sinonímias