ReinoAnimalia
FiloArthropoda
ClasseInsecta
OrdemOdonata
FamíliaLibellulidae
Género
Espécie

Libellula quadrimaculata

Linnaeus, 1758
Libélula-de-quatro-pintas
Estatuto de Conservação: LC - Pouco Preocupante
Saber mais

Libélula que atinge os 48 mm de comprimento e os 40 mm de envergadura. O macho e a fêmea são similares. Cabeça com manchas amareladas e olhos acastanhados. O corpo (tórax e abdómen) tem uma coloração amarelo-bronzeada. O abdómen é achatado (especialmente na fêmea), ornamentado com marcas laterais amarelas, e com os quatro segmentos terminais (S7, S8, S9 e S10) negros. Os nódulos (nodus) das asas apresentam manchas negras bem visíveis, que estão na origem do seu nome comum; a base das asas é âmbar; apresenta uma mancha escura na base das asas posteriores. Os pterostigmas são negros, assim como as patas..

Ocorre em sistemas lênticos, sobretudo em qualquer tipo de habitat de águas paradas ou de fluxo lento, com vegetação bem desenvolvida.

Distribuição dispersa em Portugal continental, ocorrendo, sobretudo, a norte do rio Tejo (até aos 1900 m de altitude) e no Algarve. Pouco frequente no Alentejo.

Onde se pode encontrar:
Sem ameaças a destacar.
Sem medidas a destacar.
Libellula basilinea, L. contacta, L. flavescens, L. maculata, L. praenubila, L. quadrimaculata asahinai, L. quadripunctata, L. relicta, L. ternaria
Mais sobre esta espécie nas ligações seguintes:
Fauna Europaea | All European Animal Species Online
Distribuição da Libellula quadrimaculata
Autor: Eunice Venâncio
Descrição Habitat Distribuição Multimédia Ameaças Conservação Sinonímias