ReinoAnimalia
FiloChordata
ClasseMammalia
OrdemArtiodactyla
FamíliaSuidae
Género
Espécie

Sus scrofa

Linnaeus, 1758
Javali, Porco-bravo, Porco-montês, Navalheiro, Javardo
Estatuto de Conservação: LC - Pouco Preocupante
Impacte das Alterações Climáticas sobre a espécie
Saber mais

De porte robusto e corpo arredondado, semelhante a um porco, pode ultrapassar o 1,60 m de comprimento total, no caso do macho, sendo que a fêmea é um pouco mais pequena (atinge 1,45 m, aprox.). A cabeça é grande e o focinho comprido e afunilado; orelhas peludas e pontiagudas. No macho destacam-se os afiados dentes caninos (defesas), curvados e projectados para o exterior da boca (especialmente os da mandíbula inferior). A espessa pelagem que lhe cobre o corpo é comprida, emaranhada e de coloração acastanhada; durante a época estival o pelo torna-se mais curto e claro. Muitas vezes, é possível distinguir uma crista de pelos ao longo do dorso. Os membros são curtos e robustos. Geralmente, exibem um tufo de pelos mais escuros na extremidade da cauda. Na pelagem, as crias apresentam um padrão riscado típico, composto por riscas longitudinais claras sobre um fundo castanho.

Espécie de grande plasticidade ecológica, que ocorre numa enorme diversidade de habitats, nomeadamente em bosques de folhosas, de coníferas ou mistos, bosquetes, montados e terrenos agrícolas, preferencialmente em mosaico com matos e matagais (zonas de refúgio), zonas de estuário, mas também em zonas urbanas ou na sua periferia.

Actualmente, esta espécie encontra-se distribuída por toda a Europa. Em Portugal continental tem uma distribuição alargada, ocorrendo em todo o território nacional, de norte a sul do país, tanto no litoral como no interior.

Onde se pode encontrar:
Sem ameaças a destacar.
Sem medidas a destacar.
Mais sobre esta espécie nas ligações seguintes:
Previsão da distribuição da espécie no futuro
Iberia Change | Biodiversidade e Alterações Climáticas na Península Ibérica: Mapa da espécie
MITRA nature | ICAAM - Universidade de Évora
Biodiversidade da Herdade da Mitra
Dinâmica populacional e gestão de Javali (Sus scrofa L.) em Portugal e na Polónia.
Fonseca (2004)
Reproduction in the wild boar (Sus scrofa Linnaeus, 1758) populations of Portugal.
Fonseca et al. (2004)
Habitat selection by wild boar Sus scrofa L. in Alentejo, Portugal.
Santos et al. (2004)
Habitat and reproductive phenology of wild boar (Sus scrofa) in the western Iberian Peninsula.
Santos et al. (2006)
Paternity assessment in free-ranging wild boar (Sus scrofa) - Are littermates full-sibs?
Delgado et al. (2008)
Genetic structure of the wild boar population in Portugal: Evidence of a recent bottleneck.
Ferreira (2009)
Biologia e parasitoses do javali (Sus scrofa) e repovoamento de coelho-bravo (Oryctolagus cuniculus).
Calado (2011)
Novel coding genetic variants of the GBP1 gene in wild and domestic pigs (Sus scrofa).
Chen et al. (2012)
Microsatellite markers for identification and parentage analysis in the European wild boar (Sus scrofa).
Costa et al. (2012)
How immunogenetically different are domestic pigs from wild boars: A perspective from single-nucleotide polymorphisms of 19 immunity-related candidate genes.
Chen et al. (2013)
Granulomatous lesions and Mycobacterium avium subsp. paratuberculosis in Portuguese Wild Boars (Sus scrofa).
Matos et al. (2013)
Mesenteric lymph node granulomatous lesions in naturally infected wild boar (Sus scrofa) in Portugal--Histological, immunohistochemical and molecular aspects.
Matos et al. (2016)

Previsão do impacte das alterações climáticas sobre a área de distribuição potencial do Sus scrofa na Península Ibérica, até ao ano de 2080 (clicar na imagem para ver em maior resolução).

O clima futuro foi caracterizado com base em três diferentes cenários de emissões (Araújo et al., 2012):
> o BAMBU tem como base a extrapolação das políticas europeias actuais para o futuro. Prevê a adopção de algumas medidas de mitigação das alterações climáticas.
> o GRAS pressupõe que a Europa incrementa a tendência de liberalização, desregularização e globalização dos mercados. Prevê a adaptação da sociedade às alterações do clima em detrimento da sua mitigação. As políticas de sustentabilidade são consideradas um sinónimo de crescimento económico.
> o SEDG pressupõe a integração de políticas ambientais, sociais, institucionais e económicas num contexto de sustentabilidade. É um cenário normativo que parte do pressuposto que as políticas são definidas com vista à obtenção de objectivos concretos.

Autor: David Germano
Descrição Habitat Distribuição Multimédia Ameaças Conservação